Os Olimpianos RPG
Faça seu login ou inscreva-se para jogar conosco. Antes de se inscrever, tenha certeza de ler todos os links da Central e obedecer todas as regras até a ficha de inscrição. Agradeço a atenção.

Celas do Térreo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Celas do Térreo

Mensagem  Administração em Sab Maio 12, 2012 10:21 pm

Relembrando a primeira mensagem :

O térreo possui um total de vinte celas, podendo abrigar quarenta humanos e/ou vinte monstros, dependendo de seu tamanho e do disfarce que usa à vista dos humanos. As celas possuem cada uma apenas uma privada. Não possuem cama, cobertor, colchão, colchonete, nada. O tratamento é péssimo, como pode ser visto, e tudo isso é usado como mais um modo de tortura dos Caçadores contra os capturados.
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Celas do Térreo

Mensagem  Anne Laffite em Qua Jun 06, 2012 5:22 pm



Anne Laffite § Caçadora

Percebo que a Caçadora está irritada. Ora, não é minha culpa que ela ficou com uma recém-chegada. E, de qualquer maneira, uma hora, todos nós recebemos. Só não fico irritada porque sei que é mais velha, e mais perigosa. A garota se chama Fairy. Fairy Goldstein. Possui 13 anos. Informo, como pediu. E, assim que vejo que ela assimila a informação, já quero logo sair. Mas, pelo jeito, terei que cuidar da garota por um tempo. Não espero ser dispensada e apenas me viro, e, enquanto saio dali, reviro os olhos, algo que nunca teria coragem de fazer na frente de um caçador mais experiente.

I'll never be good enough, you make me wanna die. And everything you love,
Will burn up in the light. And everytime I look inside your eyes, you make me wanna die.


avatar
Anne Laffite

Mensagens : 96
Pontos : 28
Reputação : 8
Data de inscrição : 21/02/2012
Idade : 23

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Alma Ísis Bellefleur em Qua Jun 06, 2012 5:41 pm

Alma Ísis Bellefleur
Caçadora
Nível 00
Sei que ela vai ficar brava comigo, mas não me importo. Não me importo mais com nada. Assim que a vejo ir embora, viro-me novamente para a filha de Zeus.
— Bem, onde paramos? Ah, sim. — Pego meu chicote. — Em sua tortura. — Dou-lhe uma chicotada, porém agora, sua voz parece ter sumido. Pouco me importo. Atinjo-a novamente. — Eu posso ver filha de Zeus, que agora você experimentou um pouquinho da loucura que consome nossos pensamentos dia após dia. Tudo o que há de bom em nós, morreu por anos e anos assim. — Outra chicotada. — Xingamentos, chicotadas. — Mais uma. — A maioria de nós perdeu a família por causa de semideuses. — Atinjo-a de novo. — Vocês são todos uns malditos. — A sexta chicotada vem com mais força. — Merecem sofrer. — Jogo o chicote no chão, colocando o soco inglês. — Merecem enlouquecer. — E, com isso, aplico-lhe vários socos enquanto falo. — Nós todos estamos mortos. Mortos por dentro. Precisávamos de uma direção, apenas isso. Vocês, miseráveis, nem isso nos deram. Nem uma razão para continuar vivo. Uma razão para continuar lutando. Desgraçados. Malditos desgraçados.


I feel dismayed, just like you do. I feel decayed.


Última edição por Alma Ísis Bellefleur em Ter Jun 12, 2012 4:36 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Alma Ísis Bellefleur
Caçador

Mensagens : 35
Pontos : 250
Reputação : 10
Data de inscrição : 24/01/2012

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
2/10  (2/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Sab Jun 09, 2012 1:26 pm



Off with your head, dance 'til you're dead; Heads will roll, heads will roll, on the floor.


    A voz foi se afastando, mas não consegui identificar se era feminina ou masculina. Um zumbido constante soava no fundo do meu ouvido, causando uma sensação incômoda. Tentei avaliar meu estado: meu corpo estava bem mais magro, consequente dos dias sem comida, e, por baixo da roupa rasgada, já dava para começar a ver as costelas. Minha pele estava clara e sem vida por não ver o sol. Sabia que provavelmente estava com olheiras, e não queria saber o estado do meu rosto. A caçadora provavelmente refazeria o A, e a pele aonde o olho e hórus foi marcado ainda ardia, sem contar dos rasgos feitos pelo chicote. Toda vez que um ferimento tentava se curar, fechar, a Caçadora os abria novamente. Para ter alguma ideia, tentei contar os dias que se passaram, mas o delírio por causa da injeção me limitava. Quando vi a garota se aproximar de novo, tentei reagir, mas ela logo começou com a tortura. Mal ouvia o que ela falava, mas, de qualquer forma, eu sabia que não adiantava falar nada. Qualquer coisa serviria para ela aumentar ainda mais o que fazia. Quando ela terminou por um instante com as chicotadas, minha visão estava embaçada, mas consegui captar que ela pegava o soco inglês. Ela começou me socar e meu corpo, mesmo acostumado com a dor, continuava a tremer. Nos últimos dias eu aprendera a tentar afastar meus pensamentos toda vez que era torturada. No começo, fora difícil, mas agora já era um pouco melhor. Ainda sentia as dores, ainda gritava e tremia, mas uma parte de mim pensava em outras coisas. Riley no carrossel. A carta de que foi aceita para ser médica. Voando com Dakota e Jack. Treinando com Bianca. Jogando vôlei com Jodelle. Rindo das besteiras de Sophie. Assustando Laís. Conversando com James. Beijando Jack. Amamentando meu filho. Eu lutava para que essas lembranças não se perdessem. Lutava para que não me tornasse no que a Caçadora dizia. Vazia, sem sentimentos, perdida. E isso me ajudava a passar pela dor, apesar de souber que ela sempre estaria lá. Assim que eu desmaiasse, ou quando ela aplicasse o veneno. Ou quando nas hesitações da garota. Quando ela parou mais uma vez, a dor voltou como um tiro transpassando minha cabeça. Pude ouvir os gritos novamente, sentir a umidade do local, observar o sangue pingando. Me mate, por favor! Me mate de uma vez... Gemi, minha voz tão fraca que mal quase pode ser ouvida. Lembro que no começo eu prometi a mim mesma que não seria submissa a ela. Não imploraria para que me matasse. Eu teria esperanças. Mas, como a cada dia elas iam desaparecendo, eu não sabia mais o que fazer.


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Alma Ísis Bellefleur em Ter Jun 12, 2012 4:35 pm

Alma Ísis Bellefleur
Caçadora
Nível 00
Alma observou a garota. De repente, sua mente estava distante demais, e ela se esquecera do que estava acontecendo. As memórias a atormentaram novamente, levando-a de volta à um passado distante e sombrio, longe até mesmo da época que passou com a tia, e ainda alguns outros, ainda mais horripilantes e desesperadores. "Me mate, por favor!", ela dissera. Talvez, para muitos, isso parecesse fraqueza. Mas eu já sofrera isso. Sabia o que era viver sem realmente querer.

Os gritos de um casal pareciam reverberar nos ouvidos pequeninos de Alma. O fogo a rodeava, e o desespero em sua face era grande demais para uma menina de quatro anos. Seus pais tentavam chegar até ela, mas o incêndio os impedia. A mãe, porém, não desistiu, e, movida por um instinto protetor, se jogou no meio do fogo, e suas roupas passaram a se incendiar, assim como sua pele. Logo, quando ela chegou até a filha, parte de sua carne estava exposta, e seus rosto se contorcia de dor. Mesmo assim, pegou a filha no colo, sorriu e jogou-a pela janela, num ato desesperado de salvamento, com uma chance de falha enorme. Mas talvez, ela fosse morrer ainda mais rápido se ficasse lá dentro. Antes de deixar-se ir, porém, a mulher gritou algo pela janela. – Eu te amo, não importa o que digam. – E então, a janela acabou sendo interceptada por um desabamento; o fogo atingira algo que fizera vários tijolos caírem, em cima da mãe de Alma. A pequena, apesar de assustada, não sabia, ou não quis acreditar, que todos os seus bons momentos agora seriam deixados de lado, como todos os sorrisos, para uma vida triste e horrível, que se seguiria àquela. Uma vida sem esperança, sentimentos. Uma vida vazia e sem sentido, inesquecível no mal sentido. Uma vida perdida.

Agora, ainda naquele ano, a garota chorava em seu quarto a perda dos pais. Não só isso, como também a vida agora levada junto à tia. Nesse primeiro dia em que ela colocara as mãos na sobrinha, a fizera trabalhar arduamente, dando-lhe tapas na cara cada vez que uma lágrima lhe chegava aos olhos. – Criança tola! – Dizia ela, zangada. – Não vê de quem é a culpa? Se sua mãe não a tivesse salvado, estaria viva! – Agora, em seu quarto, ela tentava parar de chorar para dormir, mas era difícil. O quarto onde ela dormia fora improvisado do porão. A poeira e a teia de aranha não haviam sido retirados, e sua "cama" era apenas um cobertor de casal estendido no chão, que ela dobrava para servir de travesseiro, colchão e cobertor, como um saco de dormir. Se ela fosse maior, não conseguiria, mas Alma era pequena até mesmo comparada às outras crianças de quatro anos. Suas lágrimas cessaram enquanto, lentamente, ela era levada à um mundo de pesadelos; a morte dos pais, o rosto horripilante da tia, os castigos que ela já sofrera nesse primeiro dia com a mulher. O brilho doentio nos olhos dela quando batia na menina, a dor que sentira quando um prato de porcelana a atingira. Tudo girava em um grande turbilhão medonho de pesadelos horríveis. Quando teria fim?

Sete anos; era isso que a menina tinha. Ela voltara para casa após uma fuga, frustrada quando uma amiga da tia a achara na rua. Agora, a tia a olhava com desprezo; os olhos de Alma estavam inchados, seu corpo, esquelético e cheio de hematomas, e até as roupas estavam rasgadas. Em sua pele, vários cortes eram visíveis, alguns superficiais, outros nem tanto. Suas forças, agora, estavam completamente esgotadas. Qualquer movimento, por mais mísero que fosse, lhe doía o corpo inteiro. Seu braço, ela tinha certeza, estava quebrado, e sangrava demais. Ela se sentia morta, por dentro. Um vazio se estendia em seu coração e em seu espírito. O que a mantivera viva era apenas aquela foto dos seus pais, agora queimando no fogo. Queria chorar, mas não tinha forças nem para isso. A morte pode ser um tanto cruel. Tanto a daqueles que se ama, quando a sua própria, quando se está corrompido pela raiva. Tentou se reencontrar, ali dentro, mas estava perdida. Tudo o que era, toda a sua alegria, seus sorrisos, seus bons momentos, tudo se queimara com a foto de seus pais. Agora, ela se sentia como um grande nada.

Trazida de volta à realidade, Alma apenas encarou a ruiva, sem reação. Não queria continuar; no entanto, precisava arrancar mais informações. Pegando o chicote, que deixara cair, levantou-o e voltou a torturá-la. Mas não sabia quanto mais aguentaria. – Quem são seus amigos? Quantos deles são? Alguém tem poderes como você? – Sua voz começava a fraquejar, assim como sua força, mas ela continuava. Queria apenas que a ruiva respondesse logo. Mas não ia matá-la; precisava dela, como isca.


I feel dismayed, just like you do. I feel decayed.
avatar
Alma Ísis Bellefleur
Caçador

Mensagens : 35
Pontos : 250
Reputação : 10
Data de inscrição : 24/01/2012

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
2/10  (2/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Lavínia Bones em Ter Jun 26, 2012 10:28 pm


Lavínia Bones x Filha de Marte x 00
Um tempo havia se passado, um tempo de folga de tudo aquilo. Haviam conseguido uma outra isca para se distraírem, uma isca um tanto importante pelo visto. Eu apenas me fingia de invisível, ouvindo a cada coisa que pudesse ouvir, vendo cada coisa que pudesse. Claro que algumas vezes eu não escapava de umas ou outras chibatadas, mas já estava me tornando acostumada à isso. Quando enfim ninguém mais vinha, dei-me a liberdade de observar melhor a garota que estava na cela de frente para a minha. Creio que ela nem havia me visto, mas no meio de seu desespero todo, não a culpo de não ter visto mais nada além de sua agressora e suas armas. Uma garota ruiva, que já devia ter tido um rosto simpático e meigo, agora completamente ferida e deprimida. Os olhos focados no vazio, verdes como esmeraldas, e apesar de tudo aquilo, eles ainda se ressaltavam. Pss! Chamei em um sibilo. Ela não respondeu e tentei novamente: Ei, garota! Enfim havia conseguido. Podia ver em seus olhos a surpresa de me ver, como se estivesse se perguntando como nunca me notara. Respirei fundo, tentando formular palavras. Eu tinha algumas dúvidas a tirar, e poderiam talvez ajudar ou piorar algumas coisas. Você mencionou algumas coisas de acampamento no leste e... Filha de um... grego. É verdade?
avatar
Lavínia Bones
Semideus

Mensagens : 13
Pontos : 5
Reputação : 5
Data de inscrição : 18/11/2011

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Ter Jun 26, 2012 10:47 pm



Off with your head, dance 'til you're dead; Heads will roll, heads will roll, on the floor.


    Dessa vez, a Caçadora havia cuidado para que eu não desmaiasse. Por um tempo, depois de ela ir embora, continuei sentindo o fogo do veneno no meu corpo, o que também me mantinha acordada. Mas algumas horas atrás ele uma boa parte havia cessado, e eu conseguia me manter consciente. Uma vez ou outra eles me alimentavam, algo bem simples, mas sentia que cada vez mais minhas costelas apareciam, e ficava cada vez mais fraca. Até que, alguma hora depois das longas no silêncio, ouvi uma voz. Estranhei - meus ouvidos apenas acostumados a ouvir a voz da Caçadora, e talvez meus gritos - procurando o local de origem. Havia uma garota mais adiante, na cela a frente. Morena, seu estado dizendo que já deveria estar aqui há um bom tempo, talvez até antes que eu. Fiquei pensando em como não havia notado-a, enquanto escolhia as palavras para dizer. Ela parecia estar estranhando alguma coisa. A maneira como se referia ao acampamento ser ao leste, ou então eu ser filha de um deus grego. Ela não era semideusa também? Ou será que eles capturavam humanos também? Não fazia sentido. Sim... é verdade. Murmuro, com a voz um tanto fraca. Não estou a fim de conversar, mas penso se não é melhor eu voltar a exercitar minha voz, e, na verdade, que outra coisa eu faria? Filha de Zeus, do Acampamento Meio-Sangue. Por um momento, questiono se eles não podem nos ouvir. Bom, de qualquer forma, não é nada que eles não saibam. O que sabe sobre isso? Pergunto.


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Lavínia Bones em Ter Jun 26, 2012 10:53 pm


Lavínia Bones x Filha de Marte x 00
Esperei pelo tempo passar até ela me responder enfim. Aquilo era muito, muito estranho. Segundo tudo o que eu havia aprendido e vivido, estava mais do que completamente estranho. Antes de falar olhei em volta, mesmo sabendo que não conseguiria ver muita coisa estando presa ao fundo da cela, mas podia ter uma percepção de presença e aproximação. Certificando-me de que estávamos sozinhas, comecei a falar: Sei que semideuses são romanos, não gregos. Fiz uma pausa. Minha voz soava baixa, quase em sussurro, mas a dela também, e acho que seria melhor assim caso alguém estivesse vindo. Pelo menos foi assim que sempre soube. Falo e entendo latim, o acampamento não fica no leste, e sim do outro lado... Acampamento Júpiter, que é como se chama o romano de Zeus. Respirei fundo. Aquilo ainda parecia estranho de processar, para nós duas, não só a mim. De repente haviam semideuses gregos. Os gregos que sempre havíamos aprendido a odiar, que sempre foram de certo modo inimigos nossos. Sou filha de Marte. Marte Ultor. Você chamaria de Ares, somente... Sou Lavínia. E você?
avatar
Lavínia Bones
Semideus

Mensagens : 13
Pontos : 5
Reputação : 5
Data de inscrição : 18/11/2011

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Sex Jun 29, 2012 4:55 pm



You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone...


    Fui ouvindo o que ela dizia. Franzi o cenho. Não, não fazia sentindo. Romanos? Não sei nada disso. Quer dizer, sei que os deuses romanos eram os mesmo que os gregos, com diferentes nomes e talvez diferentes um pouco na personalidade, mas... nunca pensei em semideuses romanos. Estou sussurrando que nem ela. Pelo menos, nessa conversa, há algo que eu possa me concentrar. Colocar meus pensamentos em outro foco, tirando toda a dor e raiva. Bem, nós falamos grego, entendemos essa língua, e... Abaixo ainda mais a voz. Nosso acampamento fica em Long Island. Então pensei um pouco, relacionando alguns fatos e informações que tínhamos. Chegando a uma conclusão, mordi o lábio. Espere... leste? Não me diga que é em São Francisco. Murmuro. Então agora existiam semideuses romanos? Um novo acampamento? Pensei em tantas coisas a mais que nunca soubemos. Ou será que já? Alguém deveria saber que eles existiam. Impossível não termos nos encontrando em alguma missão. E essa garota, Lavínia, era filha de Ares. Marte, como eles chamam. Tecnicamente, ela ainda é irmã de Jack. Respiro fundo, pensando se há algum filho de Júpiter e como eles são, quando respondo. Sou Bethany.


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus



Última edição por Bethany Bloom em Sex Jun 29, 2012 5:48 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Lavínia Bones em Sex Jun 29, 2012 5:41 pm


Lavínia Bones x Filha de Marte x 00
Ouvi atentamente à tudo o que ela dizia. Falavam grego, viviam no oeste. Lembrei-me então do que eu havia aprendido logo de início no Acampamento Júpiter. Na verdade antes disso, desde mais nova, era quase obrigada a aprender e eu nem sabia bem o porque, mas depois descobri.Sim, leste, e não, não é em Los Angeles. Fiz uma pausa para respirar fundo. Meus pulsos estavam doendo, presos há tanto tempo naquelas argolas levemente para o alto, e mesmo sem olhar, sabia que estavam machucados. "Já tive dores maiores" pensei. "Aguento isso. Aguento isso..." Dizem que quando Roma caiu uma parte ainda continuou. Uma parte no leste, a parte grega, e a cultura grega ainda estava lá. Bem, romanos e gregos não tem uma boa ligação mais do que histórica. O leste é algo agourento para nós, assim como vocês não vêm muito para o oeste. Expliquei. Apesar de tentar mostrar uma expressão sem muitas emoções e sem surpresas, eu ainda estava em choque e surpresa. Me lembrei de uma das regras do acampamento, uma das mais básicas. "Nunca confie em um graecus". Nunca confie em um grego. E aqui estava eu, contando tudo para uma grega, falando com ela naturalmente. Acho que devia ser porque estávamos ambas em situações iguais, e por eu já estar acostumada com seus gritos e sua dor, relacionando-a com a minha. Os deuses não eram exatamente os mesmos. Eles mudavam a personalidade, um pouco da aparência, o modo de agir. O grego de meu pai era um simples guerreiro louco por brigas. Marte é mais disciplinado. Hipnos, grego, adormecia facilmente qualquer um. Somnus, romano, matava quem dormia em serviço. Eles mudaram... Talvez até haja uma diferença entre nós, semideuses, gregos e romanos.
Off: Eu escrevi Los Angeles porque no post da Bethany tá errado. Não é São Francisco, é Los Angeles, mas ela não tá conseguindo editar.
avatar
Lavínia Bones
Semideus

Mensagens : 13
Pontos : 5
Reputação : 5
Data de inscrição : 18/11/2011

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Sex Jun 29, 2012 6:04 pm



"You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone..."


    Continuei ouvindo o que ela dizia, assimilando com informações que nós tínhamos. Sim, não era bom viajar para o oeste. Eles sempre nos instruíam para procurar evitar aquela área. Sempre achei que talvez fosse por causa da entrada do Mundo Inferior, ou ser longe do Acampamento. Talvez ter mais monstros, ou ser a localização do Monte Otris, uma das bases dos titãs na última guerra. A verdade é que nunca procurei saber o motivo direito. Apenas sabíamos que lá era perigoso. Talvez tentavam evitar que nós não nos encontrássemos? Na verdade, quanto mais penso nisso, mais penso nisso, mais sei que é verdade. O engraçado é que vocês tem uma espécie de conhecimento sobre nós. A gente simplesmente nunca pensou nisso. Sabíamos dos romanos, mas semideuses eram gregos. Deuses eram gregos. Comentei, e ela me olha. Por um momento apenas penso há quanto tempo ela está ali. Quem são seus amigos, de quem são filhos, como são seu Acampamento. Se estão procurando por ela. Quando ela comenta sobre os deuses, não deixo de soltar um leve sorriso. É, eles são cheios de defeitos. Dionísio era a prova em cores disso, quando ele estava no Acampamento. Será que isso se aplica para os semideuses também? Ora,não somos totalmente iguais aos nossos pais - Jack não é um guerreiro louco por brigas - mas herdamos certas características. O que nos difere. Talvez haja sim. Apenas por saber que os nossos pais e nossos conhecimentos são diferentes, já sabemos que somos ensinados de forma diferente. Concluo. Então remexo de leve, tentando arranjar alguma posição que seja mais confortável, mas não há. Sinto as dores sumindo, mas sei que elas logo voltarão. Pelo menos agora tenho Lavínia, alguém para conversar e afastar outros pensamentos. Lavínia e um novo tipo de semideus.


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Lavínia Bones em Sex Jun 29, 2012 6:11 pm


Lavínia Bones x Filha de Marte x 00
Dei uma risada. Não, nós não temos conhecimento. Sabemos da Grécia Antiga. Semideuses são romanos, e deuses deixaram Grécia e são romanos. O sorriso ainda permanecia em meu rosto, na verdade pelo tom de voz que eu estava usando, o mesmo que o dela. Apenas concordei com o que dissera depois e fiquei observando-a. Havia algo nela, um modo em como me olhava, certamente não pensando em mim, mas algo que eu lhe lembrava, e seu olhar parecia ficar triste, distante, sofrido. Conhece alguém de Ares? Perguntei de repente, quebrando alguns dois minutos de silêncio. Quando eu disse que era filha de Marte você... O seu olhar mudou. E parece mudar sempre que o menciono.
avatar
Lavínia Bones
Semideus

Mensagens : 13
Pontos : 5
Reputação : 5
Data de inscrição : 18/11/2011

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Sex Jun 29, 2012 8:08 pm



"You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone..."


    Ouço sua risada. Realmente não passou pela minha cabeça que ouviria algo assim enquanto estivesse aqui, ou até mesmo que visse um sorriso. Que eu sorrisse. Ficamos um tempo em silêncio até que percebo que ela ainda está olhando para mim. Estou prestes a perguntar o que seria quando ela solta aquele comentário. Arqueio uma sobrancelha; ela realmente havia acertado. Sei que haviam várias pessoas de Ares que conheço: Jack, James, Piper, Max e, claro, Elizabeth. Sei que há mais também, que não me lembro no momento. Não sei como é no seu Acampamento, mas o Chalé de Ares é cheio no meu. Dou um sorrio. Ela parece franzir o cenho ao ouvir um "chalé" para o deus, mas não digo nada, apenas continuo. Conheço vários filhos de Ares, e... um deles é meu namorado. Deve ser esse o motivo. Murmuro, respirando fundo. E, certamente, pensando nele também penso em Freddie, meu filho. Em James. Em uma série de pessoas, e como elas estão. Mesmo estando na beira do delírio e tortura, me surpreendo pensando se outras pessoas estão bem. Por um momento penso se Jack sabe o que aconteceu. Elizabeth provavelmente falou que estou morta, mas já fazem uns bons dias. Será que ele acreditou? Não lembro quando mandei Nihal avisar algum de meus meios-irmãos, mas pode ter acontecido uma série de coisas para que a atrasasse ou os atrasassem. De qualquer forma, pensar no Acampamento me faz recordar dos pesadelos horrendos que tivera nos últimos dias, por isso desvio o rumo dos meus pensamentos. E você? Também pensa em outra pessoa enquanto está aqui?


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Lavínia Bones em Dom Jul 01, 2012 3:51 pm


Lavínia Bones x Filha de Marte x 00
Ouvi a história que contava. Seu namorado era filho de Ares. Ele seria um quase meio-irmão? Acho que algo do tipo. Eu sabia que tinha mais alguém além disso pelo seu olhar, possivelmente relacionado à ele e até perguntaria quando ela disse aquilo. Meu olhar abaixou. Lembrei-me de minha amiga, Joanna, morta em um acidente de carro. A culpa era nossa. Bebemos e fomos dirigir e houve o que houve. Não. Não. A culpa não era nossa. Era do maldito carro que não se importou com o nosso ali e passou por cima, e ainda por cima continuou andando, fugindo da sua responsabilidade com o que havia feito. Depois lembrei-me de meu irmão mais velho, Joshua. Ele possivelmente nem me procuraria. Não. Falei olhando-a com a expressão dura. Conte-me mais de seu namorado.
avatar
Lavínia Bones
Semideus

Mensagens : 13
Pontos : 5
Reputação : 5
Data de inscrição : 18/11/2011

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Qui Jul 05, 2012 3:11 pm



You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone...


    Assim que eu perguntei aquilo, rapidamente me arrependi. Pelo olhar e expressão da garota a minha frente, soube que havia tocado em um ponto sensível. Mordi os lábios, tentando fazer com que as palavras voltassem, e não fiquei surpresa quando ela simplesmente disse que não. Então ela voltou a perguntar sobre Jack. Pensei no que poderia falar. Bem, eu o conheço faz três anos. Como estamos no Acampamento, praticamente nos vemos todos os dias, então há bastante coisa que eu poderia falar. Dou um sorriso. O nome dele é Jack. Lembro que quando o conheci ele parecia realmente irritado. Não sei se vocês, filhos de Marte, são assim, mas é difícil contê-los quando ficam assim. Mas ele havia acabado de atravessar o país para chegar no Acampamento, lutando com monstros pelo caminho, então era compreensível. Nós dividimos o mesmo chalé por um tempo, até sermos reconhecidos. Certo dia ele me levou para os Estábulos, mostrar um pégaso que havia se dado bem. Eu tinha quase uma "equinofobia" por causa de um trauma de infância, então dá para você imaginar como foi a situação. Mas voamos por um tempo, e acho que foi a primeira vez que me senti bem desde que chegara no Acampamento. Em casa. Feliz também, penso. Aquilo havia acontecido apenas algumas semanas depois de Ian ter nos abandonado por causa dos deveres com os primordiais e Riley ter voltado ao Hospital. Jack era a cara de um filho de Ares, mas ao mesmo tempo não era. Não sei direito como explicar. Certamente você nunca deveria se meter em uma briga com ele. E quando ficava com ciúmes... Dei um leve sorriso, lembrando. Mas ele também sabia ouvir, sabia o que dizer em cada situação, e, apesar de ser um tanto teimoso, não desistia e era uma das pessoas mais corajosas que eu já havia conhecido. Completo. Era estranho falar dessa maneira, como se ele estivesse tão longe no passado. Não queria me sentir assim. Por um momento, me lembrei de Frederick, em como ele deveria estar sem a mãe. Eu lembro que alguns campistas já haviam perguntado como uma filha de Zeus e filho de Ares haviam dado certo. Bem, são personalidades bem conflitantes, de deuses um pouco problemáticos, e, apesar de algumas brigas, sempre nos demos bem. Ele foi sempre a pessoa que estava lá quando eu precisava. Sei que a vida de semideuses é bem complicada, tanto por esse fato quanto por nosso passado. E eu sabia que sempre podia confiar nele. E estava lá também, quando ele precisava. Não sei por que estava falando dele tão abertamente com alguém que eu havia acabado de conhecer, mas de alguma forma aquilo me fazia sentir bem. Era a primeira sensação boa que eu tinha em dias, depois de torturas, medo e ódio. E eu me agarra a essa sensação como se fosse a última coisa que eu tinha.


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Alma Ísis Bellefleur em Dom Jul 08, 2012 5:57 pm

Alma Ísis Bellefleur
Caçadora
Nível 00
Alma chegou na cela, assustadoramente mais irritada do que o normal. Trouxera diversas armas consigo, entre elas o soco inglês e o chicote, armas com que já a tortura várias vezes, uma faca, uma pistola, os dois venenos em uma quantidade jamais usada na filha de Zeus, o suficiente para levá-la a loucura completamente, e um par de garras de metal. Colocando o soco inglês, aplicou um soco em seu rosto, e depois vários em sua barriga. Eu vim sendo mole com você, garota de Zeus. E você não colaborou. Agora, prepare-se para seu castigo. E então, deixando o soco inglês de lado, ela pegou o chicote, golpeando-a repetidamente. Seus amigos, onde eles estão? Você está sendo castigada por eles! Mesmo se eles vierem, e não acredito que vão, as marcas jamais desaparecerão. Tanto em seu corpo quanto em sua mente. Está lutando em vão por aqueles que não te amam, destruindo a si própria por quem não daria um passo para salvar você. Poderia me dizer onde eles estão agora? Ela joga o chicote no chão, colocando as garras nas mãos e cortando a garota, de modo que seus berros se tornam cada vez mais altos. E sua determinação, onde ela está? Onde está você? Morta, em algum lugar aí dentro. Enquanto a vivacidade para morar nas veias daqueles que agora festejam, esquecidos de quem fora a filha de Cronida. Será que compensa lutar por eles, Garota dos Céus? Colocando as garras de lado, Alma pega a espada, e segura a garota pelos cabelos, mantendo seu rosto erguido, de modo que possa olhar em seus olhos enquanto refaz o corte em seu rosto. Pode me dizer? Compensa ter todas essas marcas por aqueles que não te amam. Algo nos olhos assustados da menina de Zeus enfureceu Alma ainda mais; talvez as lembranças, obrigadas a voltarem. O sofrimento dela a fazia lembrar do próprio sofrimento. E a única saída seria dar um jeito daqueles olhos deixarem de lembrá-la do próprio olhar. Pegando o chicote, voltou a golpeá-la repetidamente. O chicote tinha uma lâmina na ponta, cortando-a ainda mais, gerando gritos cada vez mais altos.


I feel dismayed, just like you do. I feel decayed.
avatar
Alma Ísis Bellefleur
Caçador

Mensagens : 35
Pontos : 250
Reputação : 10
Data de inscrição : 24/01/2012

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
2/10  (2/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Trevor Romanov em Ter Jul 10, 2012 1:37 pm


Trevor x Dioniso x O4
Seguimos, eu e Bianca, em direção à prisão, correndo silenciosamente. Carregava agora além de minha espada, uma pistola, uma faca e uma besta. Quando chegamos perto da prisão, comecei a ouvir sons de chicotes e a voz de uma garota. Ou melhor, duas. Uma gritava, e a outra dizia coisas para que a deixasse insana. "Garota de Zeus." Automaticamente corri para o outro lado da porta, onde olhei cuidadosamente e pude ver a Caçadora, torturando ela: Bethany. "Seus amigos, onde eles estão? Você está sendo castigada por eles! [...] Está lutando em vão por aqueles que não te amam, destruindo a si própria por quem não daria um passo para salvar você. Poderia me dizer onde eles estão agora? [...] Pode me dizer? Compensa ter todas essas marcas por aqueles que não te amam." A raiva já era tão grande que eu poderia dar um tiro na cabeça daquela garota. Não seria difícil, e ela estava perfeitamente na mira. A mão com a arma já subia e era só puxar o gatilho. Mas um olhar em Bianca, um olhar em Bethany, em seu sangue, me fez lembrar de porque eu realmente estava ali, e sabia que não poderia fazer isso agora, ou estragaria tudo. Portanto eu continuei ali, olhando, e por um momento, eu podia jurar que os olhos esmeralda da filha de Zeus me encontraram e pareceram surpresos. Balancei a cabeça. Se ela me olhasse fixamente chamaria a atenção da outra. Apenas mexi os lábios: Vamos te tirar daí... Olhe para lá. Então olhei para Bianca, correndo para o lado dela e sussurrei: Ela está lá. Horrível, aconselho que não olhe para aquilo. Mas está lá. Fiz uma pausa e olhei para cima. Do outro lado da prisão estavam nossos pégasos, e disse: Vamos para o telhado. Teremos uma visão melhor de lá. E se algum Caçador tentar entrar, atiramos. Certo?
avatar
Trevor Romanov
Semideus

Mensagens : 109
Pontos : 506
Reputação : 6
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 27
Localização : Los Angeles, Califórnia

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
4/10  (4/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bianca Johnson em Ter Jul 10, 2012 5:21 pm

In your eyes, your eyes, I can see in your eyes... You make me wanna die. Will I never be good enought for you?

Bianca Jonhson § Level 9 § Daughter of Athena

Assenti quanto à ficarmos esperando para atirar, mesmo eu não sendo muito boa em tiros à longa distância. Ficamos um longo tempo em silêncio, até que eu o quebro. Como acha que Jack reagir? Quando ver Bethany em uma situação tão ruim, acha que ele vai explodir? Pergunto, baixinho. Eu o avisei sobre não criar expectativas; ela está viva, mas horrível, e não parece bom que ele a veja assim. A adrenalina em meu sangue me lembra de antigamente, assustando novatos no Acampamento, incluindo Bethany, fazendo cortes em pescoços alheios, quase matando uma certa filha de Afrodite, e depois me unindo à ela para dar um jeito em quem nos impedira de continuar nosso "treino". Eu ganhara uma luta com Laís, mas perdera feio para ela no arco e flecha. Eu, Jack, Laís e Bethany saímos para resgatar Sophie, e Beth aproveitara para pegar a irmã mais nova, Riley. Eu tive que ficar para trás para Jack levar as outras de volta para o Acampamento, e depois ele voltou para me salvar. Eu já tinha comprado briga com todo o Acampamento. O bracelete-escudo ainda está comigo, e aperto o botão que o transforma em escudo, me colocando atrás dele. Fico me lembrando de tudo que eu já fizera, todas as peças que pregara em todo o Acampamento. Em como eu era quase um bebê naquele lugar, já que todos tinham pelo menos quinze anos e eu tinha doze. Apesar da situação, um sorriso surge em meus lábios, e eu o escondo para que Trevor não comece a achar que enlouqueci de vez.



Formatação por: Agnes (Bethany Bloom)
avatar
Bianca Johnson
Semideus

Mensagens : 532
Pontos : 1105
Reputação : 12
Data de inscrição : 05/03/2011
Idade : 21
Localização : Acampamento Meio-sangue

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
9/10  (9/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Trevor Romanov em Ter Jul 10, 2012 8:40 pm


Trevor x Dioniso x O4
Bianca concordou e então subimos até o telhado e ficamos esperando. Depois de um período em silêncio ela fez aquela pergunta. Fiquei quieto, pensando. Eu conhecia Jack. Realmente não conhecia Jack, digamos, amando, e como ele reagia assim, apesar de ver casos com sua mãe e James, mas creio que as coisas não eram do mesmo jeito. Não sei. Mas... Na situação atual, acho que o choque maior vai vir depois que tirarmos ela daqui e tudo se acalmar... Se tudo der certo... E novamente o silêncio predominou. Meus olhos em certo momento pousaram na mansão, nos pégasos de Laís e Michael. Até que as coisas começaram a mudar. Cutuquei Bianca e apontei a tempo de vermos os pégasos descendo e os dois com as flechas prontas para disparo. Pude ouvir alguns gritos, chamando Caçadores e logo comecei a ouvir a luta que se iniciava lá. Um minuto depois, Jack e Sophie chegavam correndo enquanto lutavam com três Caçadores que os seguiam. Peguei a pistola e logo comecei a tentar mirar e atirei. Primeiro acertei no chão, chamando a atenção deles para nós. Bosta! Então tentei novamente. Um deles apontou a arma para nós e atingiu o meu braço esquerdo. Um rápido grito saiu de minha boca mas logo dei o troco, acertando em seu ombro e sua coxa, fazendo-o cair. Então, dei um tiro na panturrilha de outro que estava mais próximo dos dois.
avatar
Trevor Romanov
Semideus

Mensagens : 109
Pontos : 506
Reputação : 6
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 27
Localização : Los Angeles, Califórnia

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
4/10  (4/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Jack Brown em Ter Jul 10, 2012 8:45 pm

Enquanto corria, tinha que tentar desviar das balas e me virar para eles, dando tiros com o revólver que havia pego no arsenal. Virei-me e atirei em um, não sabendo nem onde havia acertado e tentei atirar no outro, mas errei. Continuei correndo. Estava perto, estava perto... Foi quando levei um tiro de raspão na cintura que me fez cair por um momento. Aquilo ardia, mais do que eu esperava. Mas não podia dar mole. Logo encontrei o braço de Sophie me ajudando a levantar e continuei, até chegar na porta da prisão e... Meu queixo caiu. Uma garota estava dando chibatadas em Bethany. Ela agora pálida, com diversos ferimentos no corpo, os cabelos curtos, olheiras e com o olhar completamente assustado.
avatar
Jack Brown
Semideus

Mensagens : 668
Pontos : 1759
Reputação : 40
Data de inscrição : 08/03/2011
Idade : 26
Localização : Los Angeles, CA

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Alma Ísis Bellefleur em Ter Jul 10, 2012 9:22 pm

Alma Ísis Bellefleur
Caçadora
Nível 00
Alma se virou a tempo de ver um garoto de cabelos negros e olhos azuis penetrantes entrar no recinto. Ele olhava para a ruiva como se a conhecesse; provavelmente conhecia. Vejo que eu estava errada, ruiva. Disse ela. Seus amigos vieram. Seus lábios calaram-se; os outros Caçadores o tinham deixado cansado e machucado, e seria fácil acabar com um semideus sem seus poderes. De quem ele seria filho? Ela não sabia; mas precisava derrotá-lo. Alma acertou-lhe uma chibata, ainda com o sangue da ruiva, e ele desviou. Pegando uma faca, ela passou a lutar contra ela, porém ele tinha uma espada maior, e mesmo que Alma defendesse, ele podia acertá-la. Logo, todo o seu corpo já tinha diversos ferimentos, e o do semideus se mantinha quase intacto, apesar de alguns cortes no rosto e braços. Mas ela não iria morrer; não se deixaria ser morta por algum deles, nem agora, nem nunca. Tirando as duas injeções do bolso, colocou-as diretamente no coração da ruiva, fazendo com que o mesmo se espalhasse mais rápido. Que tal, semideus? Ou me mata, ou salva a ruiva. Com os gritos da filha de Cronida, sua escolha era óbvia; a quantidade de veneno em seu corpo era grande demais, maior do que antes, e Alma jamais havia colocado os dois diretamente no coração. A dor dentro da menina devia ser pior do que qualquer outra coisa já sentida, e as ilusões, após ver alguém que ela ama assim, tão de perto, as ilusões seriam mais vivas. Tudo seria pior do que antes, e a Caçadora tinha certeza disso. Ela correu para longe, assobiando pelo grifo. Mesmo que a salve! Gritou para trás. Mesmo que a salve, ela foi mudada pelo sofrimento! Você jamais terá a filha de Zeus de volta! E então foi embora em seu monstro, voando para o mais longe possível.


I feel dismayed, just like you do. I feel decayed.
avatar
Alma Ísis Bellefleur
Caçador

Mensagens : 35
Pontos : 250
Reputação : 10
Data de inscrição : 24/01/2012

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
2/10  (2/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Ter Jul 10, 2012 10:52 pm



You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone...


    Era impressão minha ou, no meio de outra série de torturas, eu havia avistado Trevor? Franzi os olhos; ou eu estava delirando ou era mesmo ele. Talvez a primeira opção fosse mais provável a primeira alternativa, mas então ele pediu para que eu desviasse o olhar. Eles estavam chegando, eles iriam me tirar dali, segundo ele. Eles estavam aqui? Quem mais? Pelos deuses... Mas então a Caçadora continuou a tortura, e não consegui me concentrar mais nisso. Ela parecia mais irritada, e seus golpes eram mais impiedosos. Mas então, mesmo em meio aos meus gritos, eu e ela conseguimos ouvir alguma movimentação lá fora. Um barulho de tiro. Sons de luta. Será que eles pegaram alguém que conheço? Não, não, não! Pensei com a única parte da minha mente que ainda era sana. Mas então, não muito depois, sons de passos surgem, apressados. Consegui apenas ver Jack chegar na porta da prisão quando todo o tempo pareceu ter parado. Ele... era mesmo ele ali? Ou eu ainda estava imaginando coisas? Mas então a Caçadora começou a falar com ele, e eu soube que era real. Quando ela começou a lutar com ele, tive que me conter para não gritar. Só de ver os dois me lembrava das imagens dela o torturando, matando-o... Mas, de qualquer forma, minha voz estava fraca demais para que eu conseguisse dizer alguma coisa. Havia alguma esperança, porque Jack parecia estar ganhando a luta. O corpo da Caçadora se enchia de cortes cada vez maiores, e eu logo pude avistar Sophie vindo ajustar. Mas então, assim como aquele dia, no Gray's, a situação mudou. A Caçadora tinha o controle outra vez, porque a última imagem que tenho é ela enfiando as duas injeções contra meu coração, e minha consciência apaga.

    A dor começa forte e excruciante. Cada ponto do meu corpo está em chamas, como se alguém houvesse jogado gasolina dentro de mim e depois acendido um fósforo. Sinto todas as minhas veias queimarem, mas de um maneira que nunca senti antes.
    A dor é enlouquecedora. Exatamente isso - eu estou enlouquecendo, porque nada mais faz sentido. Meu corpo tenta rejeitar a dor, e então eu sou sugada de novo e de novo pra uma escuridão que dura alguns segundos, até os minutos da agonia voltarem, fazendo ser mais difícil pensar racionalmente.
    Eu tento separá-las: a surrealidade, negra, que não doía tanto. A realidade, avermelhada, como se eu estivesse sendo serrada ao meio, atingida por um ônibus, atropelada por búfalos, e submersa em ácido, tudo ao mesmo tempo, mas em chamas...

    Eu tentei alcançar a escuridão, juro que tentei.
    Mas no momento em que senti o fogo cortar meu corpo novamente, senti o meu coração bater no meio do meu peito, a dor voltou como um choque, bem no meio dele. Desejei ter abraçado a escuridão antes, ter me rendido a inconsciência. Mas agora não era mais possível.
    Parte de mim queria levantar meus braços, abrir meu peito e tirar meu coração de dentro - qualquer coisa que fizesse com que a tortura parasse. Mas eu não sentia meus braços. Não conseguia mover algum dedo. E não era apenas por sentir algo me prendendo a algo sólido, possivelmente uma parede, mas também por meus membros estarem repletos com o fogo.
    Eu não sabia mais o que fazer. Nada fazia sentido.
    Tentava pedir por ajuda. Buscava a minha voz, mas não parecia encontrá-la. Do fundo da minha mente, eu ouvia gritos. Era uma voz familiar. Minha voz. Eu gritava, berrava, mas nada mudava.
    Estava presa em um pesadelo interminável.
    Então, as coisas mudam. Vejo alguém na minha frente. É amigável, porque parece tentar me acalmar, e vem até mim.
    Eu o reconheço.
    Jack.
    É ele? O que faz aqui? Ele veio me ajudar?
    Talvez ele finalmente acabe com a dor...


    Estou em uma campina repleta de flores. Respiro um ar puro, e o vento roça meus cabelos. Noto que eles estão longos novamente. Há mais alguém comigo. Riley está na minha frente, pedindo para que eu a alcance, para que eu fuja com ela. Fugir para onde? Aqui é bom. Aqui é gostoso. Murmuro, e as palavras ecoam no ar. Minha mãe aparece, junto com Ian. Eles querem eu me junte a eles. E, por um momento, também quero. Fugir. Não sei para onde. Só quero percorrer entre as flores e não pensar em mais nada.
    Mas não consigo me mexer. Algo me prende por trás. Meus braços estão atados. Em um solavanco, algo me puxa para baixo.
    A campina começa a pegar fogo.

    Minha corpo continua a queimar. Sobe pela minha garganta, atinge meu rosto, cérebros, pensamentos. Mas, agora, estou acordada.
    De volta a cela. Há alguém a minha frente, tentando se aproximar.
    Por um momento, ainda é Jack, mas então, algo estranho acontece. É Amber matando Jack. É Elizabeth, suja com o sangue de Riley É meu avô, prestes a bater em minha mãe. É a Caçadora, torturando meus amigos. E eles vem na minha direção, ao mesmo tempo.


    - SAIA DE PERTO DE MIM! - Grito, para quem se aproxima. - Se... afaste! - É inimigo, eu sei. Tem que ser. Então porque eu vejo Jack a minha frente?

    Recuo, para trás, mas ainda estou presa. Os quatro se aproximam cada vez mais perto. Riley está caída, aos meus pés. Jack. Freddie. Grito mais alto, mas nada acontece.
    -Não, não, não!
    Alguém me segura, mas eu resisto. Tento lutar com a força que me resta. Arranho, soco, chuto. E o fogo continua a queimar no meu corpo.

    "E, então, você será igual a mim."


Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Jack Brown em Ter Jul 10, 2012 11:26 pm

E então ela enfiou as injeções em Bethany. Por um momento, foi como se tudo tivesse parado, tudo. Eu a observei, em meio todos aqueles cortes, em meio a todas aquelas dores, em meio a todo o sofrimento, sofrer ainda mais. O ódio cresceu, junto com várias outras sensações. Furioso, avancei o mais rápido que podia contra a Caçadora, e tudo parecia em câmera lenta e eu de repente havia ficado surdo. Não ouvia nenhum grito. Não ouvia nenhum tiro. Não ouvia nenhum passo. Não ouvia nada. Chegando até mim pude ver Sophie, correndo em câmera lenta até uma outra cela. Essa cela ao meu lado tinha uma garota, uma semideusa talvez, gritando por ajuda. Eu não ouvia seus gritos, mas sabia que pedia ajuda. Bethany começava a se contorcer e espernear à minha direita. A Caçadora ainda gritava à minha frente. Atrás de mim, Trevor e Bianca tentavam barrar Caçadores na entrada da prisão. E então, fechei o punho, juntando força. Quando cheguei na Caçadora, minha mão alcançou o seu estômago com tanta força, que ela foi levantada acima de minha cabeça e um respingo de sangue saiu de sua boca. Outro soco a alcançou, mandando-a para sete metros longe, caindo com força no chão. E aos poucos, tudo foi voltando. A velocidade normal do tempo, os sons, e era como se eu ouvisse algo sendo puxado, tudo sendo puxado enquanto voltava, e logo eu ouvia gritos de Bethany, gritos da semideusa, gritos da Caçadora, tiros do lado de fora, o tilintar de uma lâmina e outra na porta, os gritos de guerra de Trevor e Bianca. Bethany. Fui então até onde ela estava na cela. Estava terrível, estava como algo de cortar a consciência, mas ela estava lá, estava viva. Cheguei perto dela, agachando-me, tentando encontrar seus olhos que pareciam estar em uma eterna luta entre ficarem fechados ou abertos. Bethany. Bethany, sou eu. Jack. Estou aqui. Eu queria tocá-la, queria abraçá-la, queria tê-la ali comigo de novo depois de todo esse tempo, mas quando cheguei perto, ela começou a espernear, me chutar. Suas unhas cravaram-se em meus ombros, com tanta força, tanta força, que pude sentir minha pele sendo cortada e o sangue sair, e ela foi descendo as mãos, cortando o meu braço, até os cotovelos. Não! Gritei. Eu naturalmente não gritaria, mas tudo estava em tanta bagunça comigo, tanto barulho ali, que não fazia diferença alguma. Eu não vou sair de perto de você! Não mais! Não mais! Retirei as suas mãos de mim, segurando os seus braços. Ela gritava, se balançava, e levei um chute mais ou menos na região do umbigo que deixou os músculos de minha barriga tensos. Sou eu! Sou eu, Bethany! Eu! Ela continuava gritando, mandando-me para longe. Eu então me levantei, fui até Sophie que já libertara a outra e peguei as chaves. Eu poderia estar insano, louco, delirando, com falta de juízo, mas era isso que faria. Quando cheguei na cela de Bethany, soltei as correntes e algemas que a seguravam, e recebi em troca uma mordida abaixo do pescoço, no começo do ombro, forte, tão forte, que senti seus dentes fincados em minha carne.
avatar
Jack Brown
Semideus

Mensagens : 668
Pontos : 1759
Reputação : 40
Data de inscrição : 08/03/2011
Idade : 26
Localização : Los Angeles, CA

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Sophie Blanc Campbell em Ter Jul 10, 2012 11:58 pm


You can't break what's broken.

Assim que entro, corro para as celas. Mas, antes de ir para Bethany, vejo uma morena à frente dela. Está desmaiada. Solto-a, e estou prestes a ir até Bethany quando acontece. Duas injeções são colocadas no coração dela, fazendo-a gritar. Jack, após se livrar da Caçadora, vai até ela e vê o estado deplorável, física e mentalmente. Ela bate nele. E há um "A" em seu rosto, que não imagino o que significa, e um olho em seu braço. Mas não há tempo para pensar nisso, pois os Caçadores estão prestes a entrar na cela. Jack pega as chaves, e enquanto ele tentar acalmá-la, eu grito: Tire-a daqui, e a outra semideusa também, e eu vou dar cobertura. Pego um arco que Bianca tinha pego pra mim no arsenal e começo a atirar. Ela me deu duas aljavas, cada uma com dezessete flechas, e uso-as para derrubar os primeiros 34 Caçadores, mas ainda há mais. Bianca e Trevor continuam resistindo, mas eles não estão dando conta. Nosso plano deu errado, e agora tudo o que nos resta é tentar cumprir nossa missão: tirar Bethany daqui. Mas não acredito que todos sairemos vivos. São milhares deles contra seis de nós, sendo que nosso principal lutador está cumprindo o resgate. Assim que as flechas acabam, passo a usar a espada, mas não é fácil, porque a maioria deles tem armas de fogo. Não demora muito e estou cheia de tiros, fraca e precisando de ajuda. Mas, no momento, cada um tem que ajudar à si mesmo, e possivelmente sua dupla. Estou sozinha agora. Esperando por uma permissão para fugir. Chamo um dos pégasos para Jack, Bethany e a semideusa desconhecida, mas não sei se ele conseguirá chegar vivo até os três.

youshouldthink Sophie Blanc Campbell aboutwhatyou'redoing Afrodite withyourself 07 andallyoulove
avatar
Sophie Blanc Campbell
Semideus

Mensagens : 912
Pontos : 877
Reputação : 14
Data de inscrição : 18/01/2011
Idade : 26
Localização : Camp Half-Blood

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Bethany Bloom em Qua Jul 11, 2012 11:35 am



You say you feel so empty, that our house just ain't a home. And I'm always somewhere else. and you're always there alone...


    Em meio a todos aqueles gritos, a todas aqueles alucinações e dores que passavam por mim naquele momento, eu ouvi uma voz. Mesmo que meu corpo continuava reagindo, desesperado, agressivo a qualquer movimento perto de mim, eu a reconheci. Era familiar, e alcançou o fundo da tinha consciência. No meio daquela tortura e dos golpes que eu desfiria na pessoa, a voz vez com que eu finalmente abrisse os olhos. Por um momento, tentei me localizar no ambiente. Alguém me carregava atravessando a prisão. Tiros e lutas aconteciam lá fora, mas eu não conseguia ver. Minha mente lutava contra a alucinação e se render de volta a dor, e um barulho estranho surgiu no meu ouvido, um "piiiii" que abafava os sons ao meu redor. Tudo isso em alguns segundos, enquanto eu ainda era carregada por alguém. Não alguém. Não um inimigo. Jack. Por um momento, levantei os olhos e encontrei os seus, concentrados em me tirar dali. Jack... - sussurrei, tão baixo que não sei como ele escutou, porque seus olhos azuis encontraram os meus.Tentei sorrir, mas acho que não consegui. - V-você está aqui... - Murmurei, meio a um estado de topor, mas consciente do que acabei de falar. Então, a dor e a escuridão me atingem novamente, como se o veneno tivesse voltado ao coração depois de dar a volta pelo meu corpo, e eu fecho os olhos. Mas, dessa vez, consigo abraçar a escuridão com a pontinha de esperança e felicidade que tive ao ver Jack. E, então, apago, sem saber se estou morta ou não.

Off: eu sei que não é a vez da Beth, mas eu não sei se vou entrar hoje. Enfim, qualquer coisa, a Julia sabe a senha do Mike.
E, menine, vê se nota que ela falou a mesma coisa que o Jack quando a Amber quase matou ele u.u.
Bethany Bloom × Level 10 × Daughter of Zeus

avatar
Bethany Bloom
Semideus

Mensagens : 749
Pontos : 2906
Reputação : 43
Data de inscrição : 07/03/2011
Idade : 27
Localização : Paraná - Brasil

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário http://http:/lembre-sedisso.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Trevor Romanov em Qui Jul 12, 2012 8:26 pm


Trevor x Dioniso x O4
Estava difícil manter a entrada proibida, pois cada vez mais chegavam mais e mais Caçadores. Eu estava evitando matar alguém, mas agora eu não tinha mais jeito senão atirar, simplesmente atirar, podendo correr o risco de acertar, no peito, na barriga, na cabeça, pescoço, em qualquer lugar. Olhei para trás. Todos já pareciam ter resgatado o que pretendíamos e conseguindo afastar um bom tanto, virei-me e gritei: Vamos embora daqui! Agora!
avatar
Trevor Romanov
Semideus

Mensagens : 109
Pontos : 506
Reputação : 6
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 27
Localização : Los Angeles, Califórnia

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
4/10  (4/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Celas do Térreo

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum