Os Olimpianos RPG
Faça seu login ou inscreva-se para jogar conosco. Antes de se inscrever, tenha certeza de ler todos os links da Central e obedecer todas as regras até a ficha de inscrição. Agradeço a atenção.

Inscrições - Caçadores

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Inscrições - Caçadores

Mensagem  Administração em Seg Jan 16, 2012 10:51 am

Relembrando a primeira mensagem :

Para se tornar um Caçador, preencha a ficha abaixo:

Nome: (Completo, sem caracteres especiais ou abreviações)
Idade: (Mínimo de 14 anos)
Características: (Físicas e psicológicas)
Habilidades: (No que o Caçador é bom? Com qual arma ele se dá melhor? É inteligente? Descreva bem)
Arma:
Monstro: (Caçadores treinam monstros para lhe obedecerem e ajudar na caçada. Qual o seu monstro?)
História do personagem: (Mínimo de 4 linhas)
Turno Demonstrativo: (Mínimo de 5 linhas)
Os Caçadores são treinados desde novos para poderem enfim sair para a Caçada. Porém, os Aprendizes devem ainda ficar dentro da sede até que o treinamento esteja completo. Para ser um aprendiz, preencha corretamente a ficha abaixo:

Nome: (Completo, sem caracteres especiais ou abreviações)
Idade: (Mínimo de 9 anos e máximo de 13 anos)
Características: (Físicas e psicológicas)
Habilidades: (No que o Aprendiz é bom? Com qual arma ele se dá melhor? É inteligente? Descreva bem)
Arma:
Monstro: (Qual é o monstro que o Aprendiz está tentando domesticar para si?)
História do personagem: (Mínimo de 4 linhas)
Turno Demonstrativo: (Mínimo de 5 linhas)


Última edição por Administração em Dom Set 07, 2014 2:26 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Coraline Grimhold em Dom Ago 12, 2012 8:37 pm

-

Standing in the crowd, yeah I know you won't be long
I'ma looking back, in a minute will be gone
~




Coraline Grimhold.

Quinze anos.

Coraline ainda não tem uma personalidade bem definida, por consequência de a garota ser muito influenciada a fazer coisas que nem sempre são de seus gosto. Uma jovem singela e distraída, difícil de ser descrita com poucas palavras. Mesmo com seus transtornos de personalidade, Coraline mantém uma imagem alegre e espontânea. Porém ao ver sua vida mudando, sente-se encurralada por reviravoltas, e um dos poucos hábitos que acalmam sua personalidade inquieta é ler. Consegue encantar poucos com sua graça, porém a esses deve sua lealdade. Doce pela sua sutileza, porém, em momento algum vulgar. Coraline Grimhold é um misto de doçura e arrogância, de beleza e futilidade em perfeita sintonia.Coraline mesmo com quinze anos não consegue expor sua adolescência muito bem, sendo vista como uma imagem infantil. Suas feições são bem trabalhadas, porém delicadas. Suas madeixas não tem uma cor definida, podendo ser visto como castanho ou até loiro dependendo da maneira que o sol reflete. Donas de belos e amendoados pares de olhos cor cinza.

Coraline sempre gostou de ser denominada como Sherlock Holmes, pois ela sempre tivera facilidade em dedução lógica e instantânea. Mostra-se bastante habilidosa em montar estratégias e decifrá-las, com muita facilidade.

Besta, arma medieval.

Raposa-do-ártico

Coraline é de origem alemã, desde muito criança nunca fora apegada aos pais, esses preferindo sua irmã mais nova. O que levou Coraline a mudar-se para a casa de sua avó nos Estados Unidos na tentativa de levar uma vida comum e sem discussões familiares, o que deu muito certo já que sua avó fora a única pessoa onde confiava e nutria uma afeição de outro mundo. O que Coraline não sabia era que aquilo um jogo, sua avó estava fazendo todos seus gostos para convencê-la a converte-se como caçadora, um segredo até a jovem garota completar seus quinze anos. Logo após que essa fez aniversário, com muita facilidade sua avó influenciou a jovem e essa acabou cedendo.

E amanhã era o grande dia, estava prestes a completar quinze anos e pelo que estava notando no comportamento de minha avó tinha algo bastante especial me esperando. Eu escutava o rangido das escadas, minha avó não se aquietava tão cedo, os preparativos para aquele aniversário não eram pequenos, porém não entendi muito bem aquela história toda. Ela não havia chamado membro algum de nossa família, nem meus pais estariam presentes naquele evento e nenhum dos meus colegas do colégio iria marcar presença. Senti-me um pouco triste por compartilhar aquele evento importante somente com uma pessoa, uma pessoa que logo iria falecer. Não haveria mais ninguém para recordar-me. Um sentimento se alastrava em meu interior, estava frustrada com meus pais. Eles já não davam-me informações e nem buscavam informações minhas. Em um gesto rápido peguei o único objeto que me conectava à eles e joguei contra a parede. O porta retrado estava em pedaços.
avatar
Coraline Grimhold

Mensagens : 7
Pontos : 6
Reputação : 5
Data de inscrição : 12/08/2012
Idade : 21

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Administração em Ter Ago 14, 2012 1:25 pm

Coraline Grimhold, você foi aceita como Caçadora, escolhida como residente da casa 10, Kämpfernatur, a casa dos lutadores.
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Margareth Burch em Sex Out 05, 2012 9:28 pm

Nome
Margareth Sarah Burch-Thorne

Idade
Nove anos.

Características
Maggie possui cabelos longos e louros, que se enrolam levemente nas pontas formando lindos cachos naturais. Madeixas estas que mantém geralmente solta, raramente a prendendo e, quando o faz, é em um rabo de cavalo mal feito que deixa para trás algumas mechas rebeldes. Seus olhos são de um azul em tonalidade viva, diferente dos olhos da irmã que tomam um lado mais profundo do azul. Às vezes sua cor varia um pouco do azul ao azul-esverdeado, porém esse é um acontecimento raro. Possui pele alva, quase pálida como um fantasma, o que a faz parecer uma bonequinha de porcelana, por vezes. Por ser tão clara sempre que se fere ou é tratada um pouco mais rudemente marcas vermelhas surgem nos determinados locais, quase sempre formando hematomas. Relativamente alta para a idade e com traços delicados, Margareth Sarah geralmente é confundida com alguém com alguns anos a mais. Não possui nenhuma cicatriz ou coisa do tipo, apenas uma marca de nascença na nuca, quase em forma de asas de anjo. Grande ironia do destino – ou talvez de Ananke -, pois asas são símbolos de Niké, mãe de sua “meia-irmã” Arya. É calma, delicada e pacífica. Ou pelo menos era. Margareth transformou-se depois dos acontecimentos do último verão, passando a ser quieta e solitária quando antes era extrovertida. Com a morte do pai e o suposto desaparecimento da irmã, Maggie foi obrigada a conviver apenas com a mãe que, apesar de ser boa com ela, era uma mulher disposta a fazer qualquer coisa para obter o que desejava. Tendo isso levado em consideração, juntamente com o desaparecimento daqueles em que Maggie podia confiar e que amava, sua mudança psicológica é até compreensível. A menina doce e calma que convivia com Arya desapareceu, dando lugar à uma garota de oito anos machucada, enganada e sem chão. Tudo piorou quando a mãe a pegou chorando pela morte do pai e o desaparecimento da irmã e, sem mais aguentar aquilo, gritou com ela dizendo que toda a culpa havia sido de Arya, que os abandonara para a morte. Desde então Margareth passou a odiar secretamente a irmã, desejando ardentemente se vingar. Transformou-se em uma garotinha fria, perfeita atriz e manipuladora, capaz de fazer qualquer coisa para atingir seu objetivo. Inconscientemente, aos oito anos, Maggie se tornou idêntica à pessoa que mais detestava: sua mãe.


Habilidades
Por ter vivido a maior parte de sua vida em um “conto de fadas”, por assim dizer, Maggie não é boa com armas nem com quesitos de sobrevivência. Sua fragilidade, no entanto, acabou por se tornar um dos melhores e mais poderosos dons da garota, fazendo com que qualquer pessoa se sinta culpado por lhe fazer algum mal. É como se por ser fraca e ressaltar isso diante de uma luta, Maggie fizesse com que seu oponente se sentisse covarde por lutar com alguém tão indefeso. Tal tática já a salvou várias vezes, fazendo com que a menina a notasse e se aperfeiçoasse em tão particular técnica de defesa. Além de manipuladora, Margareth consegue perceber facilmente as coisas enquanto as pessoas as planejam, hábito que lhe vem desde pequenina, quando descobria os presentes que ganharia no Natal antes mesmo de seus pais comprarem. Repleta de devaneios, várias vezes perdendo-se entre os mesmos. Tem pouca habilidade com armas de fogo e menos ainda com armas como espadas e arcos. Porém é boa em corridas, natação e poderia fazer até a pessoa mais fechada e má sentir pena dela.


Arma
Por não ser boa com nenhum tipo de arma convencional, Margareth andou pelas ruas por muito tempo à procura de algo que pudesse vir a ser utilizado com o mínimo de segurança. Encontrou, por fim, uma arma um tanto mágica. Trata-se de uma fita escarlate, a qual Maggie utiliza para prender o cabelo nas raras vezes em que o faz, que quando completamente solta inicia uma pequena e sútil transformação. Pequeninos cortes quase imperceptíveis começam a se abrir ao longo de sua largura, de onde, quando lançada em alguma direção, surgem minúsculas e afiadas lâminas de Bronze Celestial, encharcadas em veneno. O veneno se altera em cada lâmina, sendo que mais da metade é apenas de uma droga paralisante. A parte realmente letal só é atirada quando certos movimentos são feitos na fita. Porém depois de utilizada uma vez são necessários cinco minutos para que a fita “recarregue-se” e com isso possa atacar novamente.

Monstro
Como monstro Margareth Sarah foi tão exigente e ligada à magia quanto a escolha da arma. Possui o chamado Dragão Celestial, sendo este com aspectos diferentes dos demais de sua espécie. É consideravelmente anão, tendo dez centímetros a mais que Maggie se apoiado sobre as patas traseiras. Possui escamas em cores que variam do prata ao azul-claro, sempre com um efeito bioluminescente. Os olhos são de um azul turquesa profundo, às vezes variando para o cinza, enquanto os dentes são pequenos e afiados vindo a ser pouco maiores que os dos humanos. Sua cauda mede cerca de um metro e quinze centímetros, com pequenas escamas cinza inváriaveis na ponta. As membranas das asas são levemente mais claras que o resto do corpo. Consegue voar a grandes alturas quando sozinho, porém ao carregar seu mestre - e apenas se o mesmo não for muito pesado - sua capacidade é reduzida em cinquenta por cento. É dócil e tem contato único com aquele que toma por mestre, deixando de servi-lo apenas após a morte do mesmo. Maggie deu ao dragão o nome de Hope.

História do personagem
Margareth Sarah nasceu em uma família relativamente estruturada, ou ao menos era o que aparentava ser. A mãe, Katherine, vivia em prol do bem estar de Maggie, enquanto o pai, Richard, tentava mediar a atenção entre Maggie e a filha mais velha, Arya, fruto de uma relação passada. Apesar da “lavagem cerebral” feita pela mãe, Maggie sempre gostou da irmã e a amizade entre as duas sempre foi grande, apesar da diferença de idades. Foi mimada ao extremo pela mãe, que era totalmente impiedosa com Arya. No último verão, no entanto, acontecimentos traumatizantes ocorreram e tornaram Maggie uma garota diferente. O pai morreu em um ataque um tanto estranho em que ela e a mãe só puderam esconder-se no guarda-roupa e observar o homem perecer, enquanto a filha mais velha fugia. Depois disso Maggie passou a chorar todas as noites pela morte dele e pelo desaparecimento da irmã, de quem sentia muito a falta. Nessa época a mãe começou a surtar nas raras vezes em que presenciava Margareth chorar, sempre a chamando de fraca por chorar por algo tão leviano. Apesar de tudo, Maggie nunca nutriu nenhum tipo de sentimento negativo pela mãe, ao contrário, fazia de tudo para que as coisas dessem certo. Porém, com o tempo, a mãe foi realmente enlouquecendo e passou a detestar Arya por mais que a menina estivesse desaparecida. Culpando-a secretamente pela morte do marido, passou a tratar Maggie com certo descaso, sempre colocando a culpa das coisas que aconteciam na desaparecida enteada e na filha. Em um dos piores dias da nova rotina, Margareth apanhou da mãe por ter deixado um pouco de café cair no chão. Depois disso a mãe acabou por descontar todas as frustrações em Margareth, acabando por soltar o mais íntimo segredo que o marido lhe havia confiado: Arya era uma semideusa. Depois desse dia as coisas não foram mais as, mesmas dentro daquela casa. Maggie passou a desconfiar cada vez mais da mãe, quase nunca acreditando em algo que a mesma dizia. Apesar da pouca idade, quase todos os dias discutia com a mãe, acabando muitas vezes por soltar coisas que não devia. A mãe, no entanto, não colaborava muito para que a situação se apaziguasse. Chegou ao ponto de não dormir mais em casa e quando chegava pela manhã ainda brigava com Maggie por coisas mínimas. As coisas foram se acumulando no pequeno coração da menina, tornando-a fria e insensata - má, de certa forma. Por tempos e tempos a mãe falava mal de Arya para Maggie, jogando em cima da mesma toda a culpa pela morte do pai. Traumatizada, Margareth agiu como uma criança desesperada, fugindo de casa depois disso. Realmente sem saber o que fazer, a pequena tinha certeza de que faria qualquer coisa menos voltar para casa. Inconscientemente, Maggie começou a atribuir tudo o que acontecia à Arya e passou a ter certa mágoa pela irmã. Com os meses morando na rua, Margareth passou a remoer os acontecimentos, culpando a irmã cada vez mais. Nisso ela já ansiava por vingança, jurando a si mesma que vingaria o pai que morrera por negligência de Arya. Ódio, mágoa, despeito e muitos outros sentimentos passaram a ser nutridos por Arya, inconscientemente transformando Maggie na pessoa que ela chegava a detestar mais do que Arya: sua própria mãe.


Turno demonstrativo
Três meses. Há exatos três meses eu havia fugido de casa na calada da noite, percorrendo ruelas em desespero facilmente visto em meus olhos. Talvez tenha sido errôneo e insensato de minha parte – na verdade, certamente havia sido – fugir de casa assim, por motivos tão fúteis, mas eu havia chegado a meu limite. Nove anos, pai morto, irmã desaparecida e estranhamente divina, mãe enlouquecendo. Sejam bem vindos à minha vida. Meu estomago roncou, fazendo com que eu olhasse inconscientemente para as lojas sovinas que vendiam alimentos suspeitos e pelos quais eu hesitava mesmo em minhas condições. Por mais desesperada que estivesse, não me submeteria a tal ato anti-higiênico, manteria meu orgulho acima de tudo. Caminhando por mais três quadras, cheguei a uma área conhecida onde eu certamente encontraria algum lugar seguro para dormir. As pessoas daqui eram mais gentis do que as do centro, talvez mais humildes. Elas eram pessoas boas e religiosas, certamente do tipo que ajudaria qualquer tipo de pessoa, ainda mais crianças. Essa era a parte boa de ser criança, mas as ruins certamente as superavam. Eu tinha que aprender a me cuidar, me manter segura e longe das áreas de perigo. Tecnicamente eu deveria me manter longe de drogados e bêbados, sempre me esgueirando por becos relativamente seguros. E o pior é ter que aguentar a si mesma nessas condições. Se ver em estado tão deplorável e humilhante faz com que você pense e repense sua deprimente vida, repassando cada mínimo detalhe, desde seus sonhos e amores até seus mais maldosos desejos. Vingança é tudo o que você deseja, depois de um tempo. Você se deixa levar por emoções negativas e tristes, sempre procurando alguém para culpar por tudo o que deu errado em sua vida; qualquer um ode ser culpado, menos você mesmo. E talvez seja isso o que me motiva hoje em dia; vingança.
avatar
Margareth Burch

Mensagens : 1
Pontos : 0
Reputação : 5
Data de inscrição : 27/09/2012
Idade : 15

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Administração em Dom Out 28, 2012 8:03 pm

Margareth Sarah Burch-Thorne, você foi aceita como Aprendiz, residente da Casa 3, Stark, a casa das fortes, aprendiz da Caçadora Astrid Baker.
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Convidado em Qui Jan 17, 2013 7:53 am

[code]
Nome: Julie Chang
Idade: Quinze anos
Características: Longos cabelos loiros, agil, olhos cinzentos, pertubada, agressiva.
Habilidades: Julie sempre teve destreza com armadilhas de grande porte. É bastante ágil, resistente e a estrategista.
Arma: Aljava de arcos de bronze celestial e arco
Monstro: Um cão infernal
História do personagem: Em seu aniversário de sete anos, sua casa fora invadida por semideuses, que teimaram em dizer que seus pais estavam envolvidos em uma tal de “ profecia ”. Como era muito inocente e indefesa, correu para dentro do ármario, se escondendo dentro do mesmo. Ouvia a todos instantes gritos, imaginando seus pais sendo torturados de modo pavoroso. Quando ouviu os semideuses saindo, saiu da casa o mais rápido que pôde, hospedando-se na Sede dos Caçadores, adquirindo assim um ódio incrível por tal seres.
Turno Demonstrativo: Podia ouvir os passos no assoalho de madeira, e logo percebeu que estavam a sua frente. A menininha tampou a boca para evitar soltar qualquer som, sem muito sucesso. Prendeu a respiração, olhando a sombra dos semideuses do outro lado, enquanto tremia levemente. Então, a porta se abriu e a primeira coisa que viu foi uma imensa espada na mão de um homem, que sorria friamente. Passou rapidamente debaixo de suas pernas, engatinhando. Conseguiu escapar de casa, mas podia sentir a respiração deles em seu pescoço...
Acordou assustada, sentada em sua cama na sede. Aqueles pesadelos sempre a aterrorizavam. Virou-se para o lado, afofando o travesseiro e deitando-se novamente. – Esses pesadelos...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Brenda Maxwell em Ter Fev 12, 2013 6:02 pm



"Come and take a walk on the wild side and choose your last words.
Because I'll tear the walls, andl I save your heart and I take your soul.
Got my bad baby by my heavenly side. I know if I go I'll die happy tonight"

................................. Nome: Brenda Maxwell .............................. Idade: 19

Características: Com cabelos loiros e compridos e um olhar azul penetrante, Brenda detém o olhar de qualquer um por causa de seu visual. Mas, apesar disso, é fria e cruel, e não hesitará na hora de matar alguém. Carrega sarcasmo e ironia consigo mesma de sobra, e é misteriosa e fechada na hora de falar sobre seu passado.

Habilidades: Exímia no Arco e Flecha, na arte de persuasão e, por ser fria, acaba não sentindo remorso em fazer o que deve ser feito. Sabe também bolar boas estratégias e desvendar enigmas.


Arma: Arco-e-flecha, e qualquer outra arma que contenha veneno.

Monstro: Dragão, de porte mediano e cor preta.

História do personagem: Brenda nasceu no Quebc, no Canadá, e por esse motivo ela fala tanto inglês como francês fluentemente. Quando era pequena, seus pais foram mortos durante o que mais tarde ela descobriu ser uma missão de um grupo de semideus. Algum monstro havia tomado o corpo de seus pais e os meio-sangues tiveram que matá-los, deixando Brenda e sua irmã mais velha, Lilian, sozinhas. Como não tinham algum outro parente no Canadá, o tribunal resolveu deixá-las na casa do avô em New York. Era isso ou algum orfanato. Certo dia, alguns meses depois, as duas passeavam no Central Park. Estavam junto de um amigo de Lilian da escola, por qual a garota era apaixonada, e ele as convidou para ingressar a Sede. Mais tarde, Brenda descobriu que ele estava apenas na escola para encontrar novos potenciais a Caçadores e, quando ficou sabendo da história das duas, percebeu que valia a pena se aproximar e tentar convencê-las. Não importava na época, porque Lílian aceitou automaticamente. Mais tarde, os dois até viraram namorados por um tempo. Brenda tinha sete anos quando ingressou na Sede e, sua irmã, quinze. As duas vieram treinando desde então, e Brenda virou Aprendiz de uma das Caçadoras mais frias da Sede. Assim, ela moldou a personalidade da garota: cruel, fria e persuasiva. Certo dia, em uma Missão, Brenda já com 16 e Lílian com 24, elas entraram em combate com semideuses filhos de Primordiais, que assassinaram sua irmã.
________________
"Ela estava parada a alguns metros de distância da casa, olhando-a com certa curiosidade. Bem, pelo menos o que havia sobrado dela. Agora que havia atingido a maioridade, Brenda conseguiu recuperar todas as coisas antigas dos pais e, por fim, mandou demolir a casa. Não queria que o lugar aonde eles haviam sido tomados e assassinados estivesse intacto, tornando-se, lentamente, uma 'Casa Assombrada'. Talvez eu não devesse ter vindo para Quebec de novo. Eu deveria ter ficado na Sede, ela pensou consigo mesma, olhando os últimos restos da casa serem recolhidos pelo caminhão. Era tarde da noite, e uma pequena nevasca havia começado. Era fevereiro, ainda estava frio. Brenda passou ainda mais as mãos pelo corpo, tentando se aquecer, enquanto tentava pensar nas lembranças boas que tinha ali. Não conseguia alcançá-las. Até alguns dias atrás, quando recuperou as fotos da família, ela não se lembrava dos rostos dos pais. Lílian lembrava - ela sempre descrevia para a irmã - porque ela já tinha certa idade quando aquilo ocorrera. Brenda suspirou. Lembrar de Lílian a fazia se dar conta de uma coisa: Agora estava sozinha. Restara apenas ela. Todos os outros de sua família estavam mortos, até mesmo seu avô. Ali, na calada da noite - tirando, é claro, o barulho do motor do maldito veículo -, sentindo pedaços de neve caírem em seu corpo, Brenda sentiu-se incrível e completamente só".

avatar
Brenda Maxwell

Mensagens : 2
Pontos : 0
Reputação : 5
Data de inscrição : 10/01/2013

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
10/10  (10/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Administração em Sex Fev 15, 2013 8:21 am

Brenda Maxwell, você foi aceita como Caçadora, pertencente da casa Entschlossen, a casa das determinadas. Bem-vinda ao RPG e divirta-se.
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Caleb Limensk em Qua Set 03, 2014 10:31 pm


Nome: Caleb Limensk
Idade: 22 anos
Características: Caleb é de origem russa, alto, tem ombros largos, pele branca, cabelos loiros com um corte curto e olhos verdes. Sempre foi um cara solitário, gosta de fazer suas missões sozinho – a não ser que esteja acompanhado de seu monstro- e não sabe como lidar com sentimentos ou relacionamentos.
Habilidades: Ele domina a arte de combates corporais, aprendera vários tipos de luta mas na hora H sempre usava golpes que os mesclavam; em relação as armas, facas pequenas e fáceis de serem escondidas no corpo são suas favoritas e as que melhor domina. Na hora cruel de matar um semideus ele o faz de forma rápida e menos indolor possível. Sempre que persegue suas vítimas ele as observa antes por dois dias ou três no máximo, prefere atacar quando elas estão distraídas.
Arma: Facas de arremesso, as laminas são finas assim como as pontas; são feitas de prata com detalhes de cobre.
Monstro: O monstro treinado por Caleb é o Ortros –cão de duas cabeças com cauda de serpente- cujo apelido é Brix.
História: Caleb nasceu em Kirovsk na Rússia e morou lá até seus seis anos de idade. Desconhecia sobre sua família e nunca tinha saído de seu vilarejo-que era um lugar feito especialmente para treinar caçadores de semideuses, as pessoas nasciam lá, desconheciam sobre suas família, e eram treinadas desde pequenas- até ser transferido para NY onde começaria suas missões, estas haviam começado quando ele tinha 17 anos na qual viajava pelos EUA e seguia uma lista de nome de pessoas – na maioria adolescentes- que deveria matar. Ele tentava ocupar seu tempo com as missões, pois não havia mais nada que pudesse fazer em sua vida, ele não via sentido na sua existência e sentia um grande vazio dentro de si; o que mais queria no mundo era ser amado e pertencer a algum lugar.
Turno demonstrativo: Eu estava seguindo o Trailer deles há mais de uma semana, a hora perfeita para atacar não chagava e até parecia que era um sinal de que, talvez, eu não devesse matar aquela garota. Há dois anos eu deveria ter matado ela mas seu pai conseguiu escapar e protegê-la de mim, o que foi muito sagaz admito, mas fugir de mim não era uma opção; eu iria pega-los custe o que custar. Brix – meu monstro- conseguia farejar um semideus a quilômetros de distância e como eu já havia matado todos os outros da lista ordenei que meu cão focasse no cheiro da garota, não foi fácil acha-la; ela estava em constante movimento. Era um dia quente e ensolarado, segui-os ate uma lanchonete na rodoviária e esperei que terminassem sua refeição em paz, a última eu havia pensado, quando eles saíram do estabelecimento entraram no Trailer e partiram em alta velocidade. Eu seguia-os com certa distância mas logo percebi que eles já deveriam ter me avistado e estavam fugindo denovo, acelerei minha camionete – parecia ser velha e acabada por fora mas tinha muita potencia em seu motor- e estávamos indo em direção ao interior do estado do Alabama. Admito que toda a trama de observar, seguir e atacar a vítima era muito empolgante para mim mas no fundo eu não sabia ao certo porque fazia isso, matar é algo tão frio para as pessoas, mas para mim é um ato normal como dormir ou tomar banho, porém no fundo de minha consciência eu sinto remorso pelas vidas jovens que eu já tirei. Continua...
avatar
Caleb Limensk
Caçador

Mensagens : 6
Pontos : 19
Reputação : 24
Data de inscrição : 03/09/2014
Idade : 26
Localização : NY

Ficha do personagem
Inventário:
Nível do personagem:
0/10  (0/10)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Administração em Dom Set 07, 2014 2:43 pm

Caleb Limensk, você foi aceito como Caçador, pertencente da casa 10, Kämpfernatur, a casa dos lutadores. Bem-vindo ao RPG e divirta-se.
avatar
Administração
Admin

Mensagens : 462
Pontos : 7073
Reputação : 73
Data de inscrição : 16/01/2011
Localização : Ribeirão Preto, SP

Ver perfil do usuário http://osolimpianosrpg.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Miranda Limensk em Sex Out 31, 2014 6:24 pm


Miranda Limensk-23anos
Características: Miranda é de origem russa, têm 1,75 de altura, corpo magro e com curvas delicadas, seus cabelos são loiros e quando expostos a luz apresentam um tom dourado avermelhado. Os olhos são uma mistura de cores -verde e azul- e possuem pequenas manchas negras que são quase imperceptíveis. As características físicas dão-lhe uma imagem de ser uma garota comum e até fraca. Possui uma cicatriz longa em toda a parte vertical de sua cintura feita por uma faca quando treinava com um colega.
Aprecia a solidão na qual vive e gosta de viver assim, sem ninguém para incomodá-la. É uma pessoa cruel e fria, uma assassina nata, gosta de provocar os outros e de fazê-los temê-la. Usa o sarcasmo e a ironia sempre.

Habilidades: é uma estrategista nata, sempre consegue lidar com as situações apresentadas. Nunca desiste de seus objetivos, luta até o fim mesmo que isso signifique sua morte. Domina vários tipos de lutas corporais, conhece e sabe como usar qualquer tipo de arma, mas prefere as espadas. É a caçadora mais forte e temida da Rússia. Quando mata suas vítimas gosta de fazê-lo da forma mais lenta e cruel possível.
Arma: Duas espadas de cristais -lembrando o gelo- envenenadas nas pontas, cabo de prata. A bainha fica presa nas costas formando um X.  
Monstro: Cão infernal cujo nome é Tetrark.
História: Miranda nasceu em Kirovsk (RUS) em um instituto propriamente feito para treinar caçadores desde pequenos e estes desconhecem sobre sua família. A turma em que estava era de garotas dois anos mais velhas do que ela e estas a faziam comer o pão que o diabo amassou. Aos quinze anos Miranda estava bisbilhotando os registros do instituto e acabou descobrindo que tinha um irmão chamado Caleb, mas nunca entrou em contato com ele, pois primeiro precisava dar ação ao seu plano de vingança contra as garotas que a fizeram sofrer. Ela nunca se esqueceu das surras, torturas e humilhações que sofreu e o que mais queria no mundo era matar todas as vadias que a machucou. Ela começou suas missões aos dezessete anos e conseguiu matar com êxodo milhares de semideuses na Rússia e o faz de forma muito cruel, tais ações lhe deram o status de caçadora mais temida do país. Há seis anos houve um massacre de dez caçadoras que saíram em suas primeiras missões. Foram mortas de forma cruel, a pele fora arrancada do corpo e o mesmo feito com os órgãos, unhas e olhos. O conselho dos caçadores decretou que foi uma revanche feita por semideuses como forma de vingança. Desde então a rixa entre os dois lados aumentou mais ainda e está muito pior. O que ninguém sabe -nem semideuses nem caçadores- é que o culpado pela chacina foi Miranda, ela fizera sua doce vingança muito cruelmente, fazendo com que todos pensassem que os culpados fossem os semideuses.
Turno Demonstrativo:      
Tudo o que me disseram sobre Sierra era muito pouco. Eu havia viajado de Kivrosk até LA em busca dela. A garota era uma fugitiva e provavelmente sabia que era uma semideusa e que estava correndo perigo. A primeira vez que a vi foi há dois anos nas florestas da Sibéria. Meus superiores me disseram a localização exata da garota para que eu pudesse matá-la. Não foi tão fácil quanto eu pensei, a floresta era um lugar ótimo para ela se esconder e eu não conhecia o perímetro do local. Fiquei seguindo seus passos por dois dias até conseguir alcançá-la; ela se movia com rapidez e agilidade, até desconfiei que tivesse notado minha presença, mas seus olhos não indicavam o desespero comumente notável de quem está sendo caçando até a morte; seus olhos indicavam ansiedade para sair daquele lugar e fugir para bem longe.  Resultado: Aquela garotinha conseguiu escapar e para a sorte dela a neve havia coberto seus passos. Voltei ao Instituto sem dignidade, que humilhação! Minha primeira missão não resolvida, mas agora eu tinha uma segunda chance de matar Sierra e eu não iria falhar novamente.
Chegada aos EUA, aeroporto de LA.
Como saber para onde ela foi após deixar o aeroporto? Procurei a sala de monitoramento para olhar as filmagens dos últimos dias. Esperei que os funcionários saíssem para seus breves intervalos e entrei no local. As filmagens mostravam que Sierra havia pegado um táxi e seguido pela avenida principal, registrei o numero do táxi e liguei para ele, pedi para que me levasse para o exato local que ele havia levado uma garota com sotaque russo há dois dias.
No caminho perguntei ao taxista se ele e a garota haviam conversado.
-Tudo o que ela falou foi se eu poderia indicar um lugar para ela ficar, um hotel ou coisa do tipo.
-Ela estava acompanhada?
- Não, era só ela. Porque o interesse?
-Só quero fazer uma surpresa para ela.
-Ah, que gentil, espero que ela goste.
-Acredite, ela irá morrer de tão surpresa quando me ver.
Era um hotel bem feioso, mas discreto; a fachada era de um vermelho desbotado, algumas telhas estavam faltando e a madeira do piso era velha. Era de noite então não me preocupei em ser vista, a escuridão era tanta que mal se podiam enxergar as luzes da recepção; as únicas acesas. Um garoto adolescente e com cara de quem fumou maconha o dia todo era o atendente, havia bandeirinhas estadunidense presas nos vidros, no balcão e até penduradas no teto, quanto patriotismo. Rick, dizia o crachá dele; sem rodeios perguntei se uma garota com sotaque russo havia se hospedado ali e para minha surpresa ele não só respondeu minha pergunta, mas também me disse o número de seu quarto: Ela está aqui faz dois dias, quarto 23. Porque o interesse?  Será que todo americano entrega informações de bandeja e só depois pergunta o porquê?
Agradeci ao garoto e o fiz prometer que não iria dizer a ninguém sobre nossa conversinha. Voltei ao táxi e pedi para que o taxista me levasse até a floresta mais próxima, eu iria buscar um presentinho para Sierra. Aquele ar quente, abafado e poluído de LA me repudiava como eu odiava estar nos EUA, sentia falta do ar gelado e úmido do meu país. Como eu disse, a noite estava bem escura e era bem difícil enxergar através dela. Eu só precisava de alguns minutos até achar um lobo – de preferência branco o que seria pedir um milagre devido ao país que eu estava- e matá-lo, cortar sua cabeça, ir até uma loja de embrulhos, comprar um papel colorido para presentes e um cartão, embrulhar sua cabeça e por fim entregar à Sierra. Demorei cerca de vinte minutos para achar o lobo até escrever o cartãozinho de presente. Voltei ao hotel e me certifiquei de que ninguém estava me vendo, bati na porta, deixei o embrulho no chão e me escondi atrás de alguns carros que estavam no estacionamento. Alguns minutos depois a porta se abriu, era de fato a Sierra que eu procurava, ela abriu o pacote e espantada deixou-o cair no chão, no bilhete dizia: Para fazê-la lembrar dos velhos tempos. Não sei o que se passava em sua cabeça, mas ela estava assustada e agora sabia que há dois anos, nas florestas geladas da Sibéria, alguém esteve observando-a e a viu matar três lobos. Era tudo o que eu precisava deixar minha vítima com medo, assustada, desconfiada de tudo e de todos, faze-la se sentir observada. Ela sabia que esse alguém a seguiu até LA e que esse alguém não iria demorar muito até matá-la.
avatar
Miranda Limensk

Mensagens : 2
Pontos : 0
Reputação : 5
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27
Localização : Kirovsk, Rússia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Inscrições - Caçadores

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum